Conheça 5 alternativas ao empréstimo bancário para sua empresa

4Invest

Eventualmente, a sua empresa precisará de capital. Seja para investir em expansão, comprar equipamentos ou ajustar o seu fluxo de caixa, você vai precisar de dinheiro para manter as coisas em ordem e a reação mais óbvia é procurar pelos bancos. Mas os juros muito altos, a burocracia envolvida no processo e a perspectiva de ter uma dívida a se perder de vista acabam levando a uma busca por alternativas ao empréstimo.

 

Pensando nisso, a 4Invest elencou as 5 melhores alternativas ao empréstimo bancário que existem no mercado brasileiro. Confira:

 

 

1 Investidores externos

Esta, talvez seja, a mais conhecida das alternativas ao empréstimo. O investidor externo é caracterizado por qualquer pessoas de fora do quadro inicial de sócios que investe capital na empresa. Consequentemente, ele terá participação nos lucros do negócio no futuro, mas é uma opção a se considerar se sua empresa precisa de dinheiro. Esta é uma decisão importante, então, antes de procurar um investidor externo, preste atenção às necessidades da sua empresa.

 

Se você estiver passando por uma crise natural ou o diagnóstico financeiro apontar uma questão de organização, pise no freio. O ideal ao escolher por um investidor externo é estar em um momento tranquilo para a empresa. Assim, você conhecerá bem as necessidades e saberá onde e porquê precisa investir.

 

 

2 Agências de Fomento

As agências de fomento são bastante conhecidas no Brasil por serem iniciativas governamentais que incentivam a pesquisa e a inovação. Mas você sabia que existe uma chance de a sua empresa submeter um projeto e conseguir financiamento? Este tipo de crédito cabe à pequenas e micro empresas que queiram investir em inovação e pequenos projetos.

 

A vantagem das agências de fomento é que o acesso ao crédito é facilitado, já que os prazos de pagamento da dívida são mais longos do que o oferecido pelos bancos e as taxas de juros bem mais acessíveis. O único porém é que você precisa escrever um projeto, apresentá-lo e esperar pela avaliação.

 

 

3 Adiantamento de recebíveis

Basicamente, o adiantamento de recebíveis é uma maneira de adiantar o pagamento de clientes que compraram em parcelas. Sabe aquele cliente do seu comércio que comprou um móvel em 10x? Com esta operação, você não recebe o dinheiro em 10x, mas em uma só. Este adiantamento é considerado um tipo de empréstimo. Mas foi criado justamente para fomentar o crédito entre os micro e pequenos comerciantes.

 

Apesar de não ter o intermédio dos bancos, ainda terá juros e, em geral, não é considerada uma boa opção. Se sua empresa está pensando em expansão ou alguma medida maior,  é melhor repensar esta alternativa. Mas se os seus planos forem uma pequena reforma ou a compra de um equipamento, aposte no adiantamento de recebíveis.

 

 

4 Financiamento Coletivo

O famoso crowdfunding surgiu na internet como uma forma alternativa de se tirar projetos pessoais do papel com o ajuda de pessoas interessadas no tal projeto. Esse tipo de financiamento é bastante usado pela indústria da música e do cinema. No Brasil, já surgiram algumas modalidades de financiamento coletivo especializadas em projetos corporativos.

 

Para as corporações, esta é uma das alternativas ao empréstimo mais indicadas. O equity crowdfunding funciona mais ou menos como um investidor externo, onde pessoas trocam dinheiro por participação societária na empresa que abriu o projeto. Também existem plataformas que facilitam que uma pessoa empreste dinheiro a uma empresa sem o intermédio dos bancos, como o Biva.

 

 

5 Sale & Leaseback

Recente no Brasil, essa alternativa ao crédito corporativo é pouco conhecida do público brasileiro. O Sale & Leaseback pode ser, literalmente, traduzido para “vender e alugar de volta”, significando que uma empresa que possui imóvel próprio o vende para um investidor, a fim de alugá-lo por um longo período de tempo. Trocar um imóvel próprio por aluguel pode parecer uma loucura, porém faz muito sentido.

 

Entre as vantagens da transação estão: a redução de impostos decorrentes do pagamento da locação (já que o aluguel é considerado uma despesa operacional), a flexibilidade para reformas e expansões, a concentração exclusiva da empresa no core business e a possibilidade de investir o capital proveniente da venda em aplicações financeiras e/ou novos negócios.

 

A 4Invest é a primeira plataforma de Sale & Leaseback do Brasil e trabalha para conectar compradores e vendedores. Se você quiser saber mais sobre o Sale & Leaseback, acesse este link.

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe uma resposta